RRN – Rede Rural Nacional


RRN – REDE RURAL NACIONAL

A RRN como plataforma de divulgação e partilha de informação, de experiência e de conhecimento, pressupõe uma atuação que desenvolva a partilha e a cooperação em torno das ações a concretizar com o objetivo de melhorar a aplicação dos programas e medidas de política de desenvolvimento rural e a qualificação da intervenção dos agentes implicados no desenvolvimento rural.

A atividade da RRN orienta-se pelos seguintes princípios:
O trabalho em rede baseia-se na participação ativa das organizações implicadas no desenvolvimento rural;
A rede deve promover a cooperação e o trabalho em parceria;
As atividades da rede devem responder às necessidades e expectativas dos seus membros;
As atividades da rede devem ser flexíveis e adequar-se às dinâmicas do contexto e do trabalho dos seus membros;
A rede deve dar visibilidade às atividades desenvolvidas pela RRN e pelos seus membros.

Objetivos estratégicos de intervenção da RRN
Promover a participação e o trabalho conjunto entre os agentes de desenvolvimento rural;
Transferir as boas práticas e novos conhecimentos para qualificar a intervenção dos agentes de desenvolvimento rural;
Melhorar a conceção e aplicação das medidas de política de desenvolvimento rural;
Promover a imagem e o potencial dos territórios rurais.

A ADIRN enquanto membro da Rede Rural Nacional, participa em conjunto com outros parceiros e membros da rede, em três projectos de divulgação e informação com vista à execução do PDR 2020 e divulgação de informação e facilitação de processos para acompanhamento e avaliação de políticas de desenvolvimento rural.

AÇÃO 20.2.2 – ÁREA 2 (Divulgação e informação com vista à execução do PDR 2020)

REDE LEADER 2020: Qualificar, Cooperar, Comunicar

O projecto “REDE LEADER 2020: Qualificar, Cooperar, Comunicar” enquadra-se no âmbito do aviso de concurso nº 1/Operação 20.2.2/2016 da Assistência Técnica do PDR2020, para a Área 2 – Divulgação e informação com vista à execução do PDR2020, Área temática LEADER, com o intuito de capitalizar a experiência e o trabalho desenvolvido pela Federação Minha Terra (FMT), os Grupos de Acção Local (GAL) e a Direcção-Geral de Agricultura e Desenvolvimento Rural (DGADR/RRN), entidades responsáveis e envolvidas na implementação e acompanhado dos trabalhos de preparação e execução das acções a implementar no âmbito da Medida 10 LEADER/DLBC do PDR2020.

O projecto é liderado pela FMT, numa parceria com os 54 GAL do Continente, através das respectivas entidades gestoras, e com a colaboração da DGADR/RRN, onde se inclui o GAL ADIRN.

As actividades a desenvolver enquadram-se e dão resposta aos principais temas prioritários definidos pelo Plano de Acção da Rede Rural Nacional:

  1. Qualificação técnica dos GAL, para a implementação das Estratégias de Desenvolvimento Local (ELD);
  2. Promover o estabelecimento de parcerias e a elaboração de projetos de cooperação LEADER que contribuam para o reforço da qualidade das EDL, no âmbito do Desenvolvimento Local de Base Comunitária (DLBC), vertente rural;

iii. Facilitar a interacção entre os GAL e as diferentes entidades intervenientes no desenvolvimento dos territórios rurais – DLBC Rural.

Os objectivos desta candidatura à Área de Intervenção AI.2 (Divulgação e informação tendo em vista a execução dos Programas de Desenvolvimento Rural) estão alinhados com os objectivos e prioridades visadas no respectivo anúncio nomeadamente:
a) Contribuir para a boa aplicação, acompanhamento e avaliação das medidas de política de desenvolvimento rural;
b) Promover a participação e o trabalho conjunto entre os agentes do desenvolvimento rural;
c) Transferir boas práticas e novos conhecimentos para qualificar a intervenção dos agentes de desenvolvimento rural.

Considera-se também que esta candidatura vai ao encontro da recomendação que o relatório final de Avaliação Ex-Post do Programa de Desenvolvimento Rural do Continente 2007-2013 faz acerca da relação institucional ser decisiva para assegurar o sucesso na implementação de algumas tipologias de apoio, quer para promover uma maior coerência e complementaridade entre as estratégias de implementação, bem como na importância da promoção do diálogo e a cooperação interinstitucional com outras entidades relevantes para a implementação do Programa de Desenvolvimento Rural.
Este projecto pretende, portanto, dar um contributo eficaz para a aplicação das medidas de política de desenvolvimento rural e para a qualificação dos agentes do território.

Parceiros: 
FMT – Federação Minha Terra
DGADR – Direcção Geral de Agricultura e Desenvolvimento Rural
GAL’s Nacionais

Ficha de Projecto

AÇÃO 20.2.3 – ÁREA 3 (Divulgação de informação e facilitação de processos para acompanhamento e avaliação de políticas de desenvolvimento rural).

Parceiros para a Criação de Sistema de Certificação Participativa dos Circuitos Curtos Agroalimentares

Este projecto pretende a criação de um sistema de certificação participativa associada aos CCA, que incorpore requisitos que validem os processos de produção e comercialização.
A certificação participativa facilita o conhecimento e adesão às diferentes modalidades de CCA, capitalizando boas práticas e experiências, apoiando e orientando produtores e consumidores que pretendam aderir ao sistema.
O projeto contempla as atividades: 1. Construção da Metodologia de Certificação Participativa; 2. Divulgação e Partilha de Conhecimento; 3. Definição de Propostas de Política e Recomendações Estratégicas e 4. Avaliação do Projeto.

Parceiros: 
ADIRN – Associação para o Desenvolvimento Integrado do Ribatejo Norte
ADER-SOUSA – Associação de Desenvolvimento Rural das Terras do Sousa
ADREPES – Associação de Desenvolvimento Regional da Península de Setúbal
ATAHCA – Associação de Desenvolvimento das Terras Altas do Homem, Cávado e Ave
Coimbra Mais Futuro – CMF – Associação de Desenvolvimento Local
DRAPLVT – Direção Regional de Agricultura e Pesca de Lisboa e Vale do Tejo
MONTE – Desenvolvimento Alentejo Central, ACE
PRÓ-RAIA – Associação de Desenvolvimento Integrado da Raia Centro Norte
TAGUS – Associação para o Desenvolvimento Integrado do Ribatejo Interior

Ficha de Projecto 

QCCA – QUALIFICAR OS CIRCUITOS CURTOS AGROALIMENTARES

Este projecto aborda a temática dos Circuitos Curtos Agroalimentares, onde se pretende valorizar os produtos tradicionais e locais nacionais, fomentando o contacto direto entre o produtor e o consumidor, contribuindo para o escoamento da produção local, com preservação dos produtos e especialidades locais, evitando a sua descaracterização.

Tendo por base o consórcio estabelecido e a necessidade de valorização das produções tradicionais locais com benefícios evidentes em termos sociais, culturais, económicos e ambientais, torna-se urgente identificar casos de sucesso de “Boas Práticas” de Circuitos Curtos Agroalimentares, que sirvam de impulso à dinamização das zonas rurais e da economia local.
Pretende-se com esta candidatura a valorização da produção regional, com consequente aumento da produção e rendimento dos produtores e principalmente o reconhecimento de um setor estratégico para a economia local. Do ponto de vista do consumidor, pretende-se a sensibilização relativamente aos benefícios do consumo de produtos tradicionais, não só em termos ambientais como em termos da qualidade dos produtos, através da promoção da proximidade entre produção e consumo, com o contacto direto com os produtores e a possibilidade de obter informação relativamente à origem e condições de produção. Finalmente, prevê-se como resultado desta candidatura o estímulo a regiões que têm sofrido as consequências da desertificação e envelhecimento, permitindo contrariar esta tendência, reforçando igualmente a identidade cultural dos territórios, com preservação dos produtos e especialidades locais, evitando a sua descaracterização.

A ADIRN participa ainda no Grupo de Trabalho das CCA da RRN. Sabendo que o desenvolvimento local passa por um território e uma atividade social e económica que permite a qualidade de vida das suas populações, a incidência da intervenção da ADIRN estará centrada nestas questões, procurando sensibilizar ao máximo diferentes agentes para o desenvolvimento de CCA, bem como a implementação de boas práticas.

Parceiros:
ADIRN – Associação para o Desenvolvimento Integrado do Ribatejo Norte
Associação QUALIFICA
Instituto Politécnico de Santarém
AJAP – Associação de Jovens Agricultores de Portugal
Associação Estudo Defesa Património Natural Cultural do Concelho de Mértola

Ficha de Projecto